E aí, povo! Voltamos para falar um pouco mais de genética.

A aula agora é sobre ‘alelos letais’. Isso mesmo, em determinadas situações, variações genéticas podem provocar a morte de um indivíduo.

Este fenômeno foi identificado e estudado pelo biólogo francês Lucien Cuénot no início do século XX. Na época, as ideias mendelianas eram consideradas pseudo-ciência para a maioria da comunidade científica francesa.

Cuénot, além de ser vanguardista para sua época e ambiente, deu contribuições importantes para a área da genética. Uma delas foi a identificação de proporções não mendelianas na descendência de ratos. Tal proporção é decorrente da morte precoce de ratos durante o desenvolvimento intra-uterino.

Para saber mais, assiste a aula, vai!

E depois que você já tiver assistido e assimilado bem o conteúdo, o legal é descer a lenha nos EXERCÍCIOS.

E aqui, o quadro.