Darwin em Salvador

Na importantíssima viagem ao redor do mundo, Charles Darwin tem a sua primeira grande parada no nosso país, o Brasil. Em abril de 1832, já nos arredores da cidade de Salvador, o jovem Charles, com apenas 23 anos, fica perplexo com a, ainda vigente, escravatura brasileira. Paradoxalmente, eram os próprios ingleses quem traziam os escravos africanos para cá.

Em seu maravilhoso livro Viagem de um Naturalista ao Redor do Mundo (Vol. 1), Darwin descreve uma passagem desconcertante de sua experiência com escravos no Brasil.

Menciono aqui a seguinte anedota que se passou comigo e que me impressionou muito mais intensamente do que qualquer história de crueldade que eu pudesse ter ouvido.

Certo dia, tomei uma balsa em companhia de um negro que era singularmente estúpido*. Para ser compreendido, passei a falar alto e a me expressar por meio de sinais. Em algum momento, devo ter passado a mão perto demais de seu rosto. Ele, suponho, julgando que eu talvez estivesse irado e fosse acertá-lo, deixou os braços penderem, teve sua fisionomia transfigurada pelo terror, os olhos ficaram semicerrados.

Jamais poderei esquecer as sensações que em mim brotaram, mescla de surpresa, repulsa e vergonha por ver um homem tão grande e tão poderoso amedrontado demais para se esquivar da pretensa bofetada que ele achava que iria receber no rosto. Esse homem havia sido treinado para se acomodar a uma degradação mais aviltante que qualquer escravidão que pudesse ser imposta ao mais indefeso dos animais.

* O termo estúpido aqui não possui caráter pejorativo, e sim, apenas, demonstra falta de inteligência, juízo ou discernimento.

Quem ama, compartilha :D