organizacao-estudo

Todo ano é a mesma coisa, você começa com aquela disposição linda para ler, revisar e fazer resumos. Seu estudo vai de vento em popa. O natural é que no meio do caminho você dê uma broxada. Você vai se permitindo estudar menos, e menos, e menos, e menos… e depois que já não está com afinco qualquer começa achar desculpas pra si mesmo do tipo “é puxado”, “acho que não vou conseguir mesmo”, “não gosto de tal matéria”. E então, por que isso ocorre com a maioria das pessoas?

Em primeiro lugar você deve esquecer aquela história de ninguém gosta de estudar, bom mesmo é se divertir. O ponto crucial do seu sucesso está bem aí… você tem que aprender a GOSTAR de estudar, senão você não vai pra frente.

Vamos tentar entender:

Se você tem um smartphone e já baixou algum joguinho e fica na rede social, deve ter percebido que é muito fácil você viciar. Quando você se percebe, em qualquer brecha de conversa, ida ao banheiro, momento de ócio… você está lá, deslizando seus dedos sobre a tela do celular, tentando passar de um determinado nível, conseguindo uma estrela a mais em uma determinada fase, batendo os seus próprios recordes, melhorando seu tempo, atingindo mais um achievement e – claro – aguardando o próximo like ou comentário na sua publicação.

A questão é justamente esta, por que um joguinho, ficar no Facebook, WhatsApp, jogar bola ou videogame é mais interessante do que estudar? Porque o seu estudo não oferece METAS. Enquanto que as redes sociais te fornecem likes, o WhatsApp te oferece vídeos engraçados e jogos te dão “realizações”, o estudo aparentemente não te oferece nada além de uma remota possibilidade de aprovação. Não existem conquistas intermediárias. Para criar gosto pelo estudo você deve criar metas e realizações intermediárias. A auto-superação é o ponto central do seu estudo, ela é que vai te motivar.

Antes de entrar na questão das metas eu sugiro que você considere essas 8 dicas. Todas são muito importantes, mas, claro, não imprescindíveis. Cada estudante tem características próprias de estudo e as dicas podem dar mais certo com uns, e menos com outros.

Dica #1 – Crie seu ambiente de estudo

Ambiente de estudo

Este ambiente deve ter uma mesa livre, boa fonte de luz branca (a luz nos deixa mais alertas), com uma cadeira confortável (já que você pretende ficar horas sentado) e rodeado de objetos referentes ao hábito de estudar. Uma estante de livros, um mural com suas tarefas, resumos…

Deixe sobre a sua mesa um estojo com pelo menos uma caneta preta, uma azul e uma vermelha que vão te ajudar a fazer resumos mais organizados. Neste estojo ainda coloque uma borracha grande, lápis, apontador e régua. Um marca textos já é suficiente. Seu material de estudo em casa não deve ir ao colégio / cursinho. Você não pode perder ou esquecer de nada quando for começar a estudar, isso tira a sua concentração.

Seu ambiente deve ser organizado como seu estudo. Não leve comida para dentro da sua “toca”. Chimarrão e café são permitidos.

Agora, o mais importante. certifique-se que no seu CT não entrem objetos de distração. Quando for estudar deixe o seu celular em modo silencioso e em outro cômodo da casa. Ele não pode ser mais importante do que a sua aprovação. Computador, nem pensar! Ele vai te convidar pra se distrair em cada momento de pausa e cansaço. No final do ano, em somatório, ele te tomou vários dias de estudo. Violão, televisão, álbum de fotos… nada disso. Um objeto que deve estar na sua sala ou quarto é um relógio de mesa ou parede, de preferência em um local que você não esteja vendo a todo momento. Ele vai te ajudar a criar ritmo e te dará sensação de meta cumprida. Também pode ser um estímulo a estudar mais.

OBS: Não necessariamente você deve ter uma sala só para estudos, o seu quarto pode ser organizado para tal. Não se preocupe. Se você tiver uma sala de estudos no seu cursinho ou colégio, ótimo também. Para muita gente sair de casa para estudar ajuda a criar uma rotina. Veja o que é melhor para você.

Dica #2 – Avise os seus familiares e amigos sobre a sua rotina

Quando sua mãe te chamar pra qualquer outra atividade, peça desculpas e diga “mãe, agora não, estou estudando. Pode ser depois?”. A mesma coisa serve para amigos que ligaram pra você a tarde inteira e te questionam no outro dia. Assim como a maioria dos trabalhadores não pode atender telefonemas no horário de trabalho, você vai explicar que não pôde atender porque estava estudando. Simples.

Com relação à família, é bom que eles tenham conhecimento dos seus horários de estudo, assim acabam colaborando com menos interrupções ou algo parecido.

Dica #3 – Crie um checklist

checklist

É muito bom que você consiga um sumário de livro ou apostilas com o índice de todos os conteúdos de cada disciplina. Crie uma lista com todos os tópicos e, a medida que você for estudando e avaliando, faça um ok do lado de cada tópico. Isso vai te ajudar a estabelecer conquistas do tipo “só falta metade da biologia” ou “terminei a matemática”. Você vai perceber também quando um determinado assunto não foi dado em sala de aula pelo seu professor e vai poder procurar as informações por conta própria.

Para a disciplina de biologia, é só clicar AQUI.

Dica #4 – Faça um cronograma de estudos

Lembre-se, “aula dada é aula estudada e avaliada”. Se você teve, pela manhã, 5 aulas: duas de física, uma de história e duas de português. Você já sabe… de tarde você tem física, história e português para estudar. Isso é simples, mas devemos ir além.

Faça uma tabela dos seus horários dia por dia da semana. Separe, em média, 50 minutos para cada aula do seu turno de colégio / cursinho. Como no exemplo, se você teve 5 aulas pela manhã, pela tarde são mais 5 ciclos de estudos de 50 minutos. Preferencialmente 45 minutos de estudos/avaliação e mais 5 minutos para alongar-se, ir ao banheiro ou tomar um café. A cada 150 minutos, o que representa 3 ciclos de estudo/avaliação/pausa (explico melhor os ciclos no item #5), pare para comer e beber água gelada. É importante. Comer te evita acúmulo de ansiedade e água gelada te deixa mais disposto e acordado. Prefira comidas leves, obviamente.

Dentre todas as dicas-regras, esta é a mais importante e adaptável, é o centro da sua rotina.

Muitos alunos assumem aulas em dois turnos (colégio pela manhã e cursinho pela noite). Aí, então, você precisa encurtar os seus ciclos de estudo durante a tarde para, por exemplo, ciclos de 30 minutos ao invés de 50, para evitar cansaço excessivo. Se você trabalha durante o dia e tem aulas durante a noite é mais complicado. Seu rendimento em sala de aula tem de ser muito bom e te recomendo estudo durante o sábado e domingo.

O que seria o ideal? O planejamento ideal, na minha opinião, é aquele com aulas durante o período da manhã, estudo e aprimoramento na tarde e noite, respectivamente. Seis aulas na manhã, seis ciclos de estudo/avaliação/pausa durante a tarde e aprimoramento no início da noite.

Dica #5 – Ciclos de estudo/avaliação/pausa

estudo

Para toda aula que você tem em um turno, no turno seguinte, faça 50 minutos de estudo/avaliação/pausa. Estes ciclos consistem em:

  • Ler o conteúdo tratado na aula e sublinhar SOMENTE o que considerou importante. Alguns alunos, de maneira inocente, sublinham ou destacam simplesmente TODO o texto lido. Não faça isso… se tiver dificuldade em reconhecer o que é importante ou não, volte a destacar o texto a medida que for fazendo os exercícios e tiver dúvidas – 15 minutos.
  • Realizar os exercícios propostos em sua apostila ou livro no tempo restante. Se não der tempo de fazer todos os exercícios, não tem problema, eles podem ser feitos mais tarde durante o aperfeiçoamento – 30 minutos.
  • Deixe os últimos 5 minutos do ciclo para alongar-se, ir ao banheiro, se necessário, ou simplesmente relaxar.

Seja rigoroso com os seus ciclos. Matérias de exatas podem ter a métrica alterada para 10, ou até 5, minutos de leitura e o restante do tempo para exercícios. A redação pode ser estendida para um tempo maior, conforme sua necessidade, mas nunca mais de 1h30. É fundamental que você faça ao menos uma redação por semana.

Ao final de cada ciclo pegue o seu checklist (dica #3) e marque um ok no campo estudado na respectiva unidade em que você trabalhou e avalie o conteúdo em FÁCIL, MÉDIO ou DIFÍCIL. Esta avaliação é importante para um futuro aprimoramento e também nas revisões que precedem as provas de vestibular.

Dica #6 – Aprimoramentos

Depois de terminados os seus ciclos de estudo, caso você tenha tempo, chega o momento de aprimoramento.

Depois de aulas durante a manhã, ciclos de estudo/avaliação/pausa de tarde, faça um intervalo de, no mínimo uma hora e meia, tome um banho e comece o seu aperfeiçoamento. Esta etapa consiste em dar maior atenção aos conteúdos que você tem mais dificuldade. Revise as teorias destacadas no período anterior, faça os exercícios que não deram tempo de fazer no ciclo, releia, pesquise na internet conceitos que não ficaram claros. Não é necessário rever aquilo que você já tem mais confiança, repito, priorize o mais complexo.

É neste momento também que você pode fazer seus resumos, cartazes para serem colados na parede e tudo mais que considerar importante.

Compreenda que esta fase de aperfeiçoamento deve ser feita depois de terminados os ciclos e não durante. caso contrário você atrasará os estudos de uma disciplina, priorizando outra. Além do que, em função do intervalo, você terá tempo para solidificar os estudos na sua cabeça.

Dica #7 – Exercícios físicos, boa alimentação e bom sono

Não é brincadeira, você precisa se dar tempo para esses três momentos.

Exercitar o corpo no mínimo uma vez por semana te trará mais disposição para o estudo e te aliviará do estresse natural de uma rotina pesada. Se você não quer ir a uma academia, não há problemas, convide seus pais para fazer uma caminhada, vá jogar futebol, corra. Tudo é válido. Se estiver sozinho, esse é o momento para escutar uma boa música nos fones de ouvido. Muita gente deixa de lado essa parte, mas ela faz TOTAL diferença.

Comer bem significa comer de manhã, antes da aula, de meio-dia, de tarde e de noite. O estudante, em função da correria e da ansiedade está sempre apelando para salgadinhos, bolachas, cachorros-quentes e refrigerantes. Fuja disso. Se alimente bem e variadamente. Peça ajuda dos seus familiares, eles podem comprar coisas boas e práticas para você comer no dia a dia. Se eles não tiverem tempo ou você morar sozinho, vá você mesmo ao mercado mais próximo, caminhando, e compre o que julgar necessário para a sua semana.

Estipule um horário limite para ir dormir. Nunca passe desse horário e vá pra cama mesmo sem sono. Não é bom que você durma menos que 7 horas. O bom sono é importante tanto para assimilar conhecimento quando para aprender coisas novas. É impossível ter bom aproveitamento das atividades com sono. Se você sentir muito sono durante o dia, dê pequenas cochiladas nos seus intervalos. Elas podem ser salvadoras caso não te tirem o sono durante a noite.

Dica #8 – Autodidatismo é fundamental!

keep-calm-and-seja-um-autodidata-1

Em todo meu tempo como professor, que não é também lá grandes coisas, percebi que os alunos que trazem muitas dúvidas para serem tiradas com o professor ou monitor são mais preocupados em mostrarem que são esforçados do que realmente se esforçarem. Em biologia é muito comum um aluno chegar ao professor com perguntas de simples resposta como “o que é um procarionte mesmo?” ou “como ocorre a especiação?”… Isso é pura preguiça de pesquisar por conta própria e encontrar suas próprias respostas.

Lembre-se, o professor não é sua única fonte de conhecimento. Livros, apostilas, videoaulas e internet existem, e podem ser eles que realmente façam a diferença para quem quer passar no vestibular.

VAMOS AS METAS

acertos

Preferencialmente no sábado deixe um tempo para fazer um simulado. Uma hora que tiver tempo baixe provas diversas, de diferentes universidades, e deixe-as salvas no seu computador. Imprima elas sem gabarito e faça uma por final de semana. Certifique-se que as provas abrangem todas as matérias.

Depois que terminar a prova, pegue o gabarito e marque quantos acertos de cada matéria você fez. Anote a porcentagem de acertos de cada matéria junto com a data e o vestibular que você fez.

Os simulados são o modo de você VER o seu desenvolvimento como vestibulando. Nas suas anotações você terá uma boa ideia de quais matérias você domina e em quais você precisa de mais ajuda.

Essas anotações devem estar em um mural ou colados diretamente na parede. Você perceberá seu crescimento invariavelmente, não importa quanta dificuldade ou falta de base você tenha.

Além dos seus simulados, nunca falte em nenhum simulado oferecido pelo seu cursinho ou colégio. Dê importância a ele como se fosse a sua vaga na universidade, porque, de fato, é. Ver o próprio nome entre os 20, 10, 5 primeiros é um estímulo enorme para qualquer um. Sem contar que é incoerente você gastar R$ 100,00 em uma inscrição de vestibular “só para testar” e, no dia que tem simulado (gratuito!) no cursinho, você arrumar uma desculpa qualquer para não participar.

Além da sua meta principal, que consiste em passar no vestibular, uma primeira boa meta seria ficar entre os 5 primeiros nos simulados do cursinho. Depois, ficar em primeiro.

Mas não é só isso, todo o seu estudo e rotina, gradativamente vão se tornando em metas e conquistas. Ao ver sua grande borracha, comprada no início do ano, se acabando você cria inconscientemente uma sensação de realização de tarefa. Ao ver seu quarto cheio de cartazes com resumos, painéis, esquemas… você se sente realizado com os seus deveres, seus familiares passam a te admirar e você fica impelido a ir em frente. Ao olhar seus primeiros resultados, primeiros resumos, primeiras anotações você consegue nitidamente perceber o quanto já evoluiu e, que com este crescimento, sua vaga não está assim tão longe.

Com bons resultados e dedicação seus colegas começam a te olhar de forma diferente. Muitos podem criar admiração e tentam seguir o seu exemplo. Os professores ao verem que você sabe o que quer te dão mais atenção.

Tudo isso contribui diretamente para o seu sucesso, você vai percebendo aos poucos que estudar é bom, que conhecimento é melhor ainda. Você terá orgulho de si mesmo porque sabe que com humildade e dedicação não tem vaga impossível.

Dica EXTRA – Viva bem

vivabem-vivafeliz

Não é porque você tem uma rotina extenuante de estudos que você será um mal-humorado, arrogante ou algo semelhante. Seja feliz, tire tempo para si. Veja jornais na televisão e converse sobre notícias, aulas e seus estudos durante os horários de refeição. Nada impede você também de conversar sobre qualquer outra coisa…

Deixe o seu domingo para não estudar.

Seja educado, dê bom dia a todos e nunca negue um sorriso. Felicidade e simplicidade são essenciais para qualquer pessoa que queira atrair boas companhias.

Compartilhe suas angústias com pessoas de confiança, peça conselhos… chore, se achar necessário, isso não é sinônimo nem de tristeza, nem de fraqueza.

Vá sempre em frente, dê um passo por vez. Estou torcendo por ti! Sucesso 😀

Se o texto, de alguma forma te ajudou ou você tem alguma dúvida e sugestão, deixe um comentário. Divulgue este post em seus grupos de colegas no Face, você poderá ajudar outra pessoa.